✿ܓܓ
um cantinho especial pra você ,de prosa en prosa vai surgindo uma pagina encantada cheia de cor e magia que a todos encantam sejam bem vindos a o Cheiro de hortela ✿ܓܓ✿ܓO ar tem cheiro de hortelã...ou borboletas. Não sei.

A cozinha é um pedaço da casa onde eu gosto de ficar.
Ali,tudo cheira a ela.
Uma mulher no canto me vigia mesmo sem presença física.
Converso com ela.
Ela reflete no chá que bebo.
Acho que de hortelã - não me lembro... -
Canto canções que falam de amor.
E entre as palavras a chamo.
E ela quer saber a noção exata do que sinto.
Ainda não aprendi a traduzir isso.Imito o vento.
Preciso de palavras novas.Mas,são sempre as mesma que me lembro quando penso nela.
Amor.
O ar tem cheiro de hortelã...ou borboletas.Não sei
Perdi um pouco da memória de mim.
Me encontro nela e nesse vago encontro com a essência que ela deixou aqui...

Mariana Gouveia

sábado, 25 de fevereiro de 2012

A tarde na chácara




HOJE ACORDEI COM SAUDADES DO SITIO LA ERA MUITO PRATICO O LEITE VINHA DA CORAÇÃO O PÃO ERA PREPARADO CEDINHO DOCE DE LEITE QUEIJO E QUITANDAS TODAS AS SEXTAS SAUDADES DE LA MUITA O CORAÇÃO CHEGA TA APERTADO MAS COMO NÃO TO LA ESTOU DE CA ACORDEI PRENDADA ENTÃO BORA TOMAR UM CAFE GOSTOSO VIEMOS PARA A CHÁCARA DA TIA LOGO CEDINHO ERAM 7:00

MANHÃ NA ROÇA





O sol clareia o horizonte,

Canta o galo no poleiro,

Bala a ovelhinha no monte,

Piam pintos no terreiro.



A fazenda despertou,

Num ruído alvissareiro.

Na roça o sol já encontrou

O matutino roceiro.



Tudo então vibra e se agita,

Nos trabalhos da lavoura,

Enquanto a ave saltita,

Na ramagem que o sol doura.



A vaca chama o terneiro,

Que ainda dorme no curral!

Mais longe grunhem cevados,

Grasnam patos no quintal.



Eis a vida que desperta,

Para o penoso labor,

Que dará colheita certa

De lucro compensador.
Alda Pereira da Fonseca
 
 
TEVE PÃO DE QUEIJO BOLO DE FUBA BROA
Servido gente e só pegar


AQUI TUDO É BEM SIMPLES O CANTINHO DOS PÁSSAROS
AO LADO AQUI NA CHÁCARA DO VIZINHO





INFELIZMENTE É TUDO COMPRADO E GANHADO DAS CHÁCARAS AQUI DO LADO AQUI NÃO TEM NADA PARA COLHER MAS TA BOM


 



já E´ORA DE ALMOÇAR   

o Almoço FOI BOM DEMAIS

Passeio





Ataque aos moranguinhos.


 a A CASA DA TIA E MUITO FOFA !

   













































segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Aqui falo um pouco de aromas sensações cheiros aromaterapia cromoterapia e paladar cheiros e temperos

CROMOTERAPIA



Cor é sensação — assim como cheiro, tato, som. Ela é fato científico, quando tratada como onda eletromagnética, radiação que atinge os olhos. Desse campo científico nos vem a certeza de que o azul acalma e o vermelho excita. O que é branco, senão pureza e paz? Pode o verde reequilibrar as emoções? A parede da sala, as roupas, a embalagem dos alimentos, o frasco de perfume, o automóvel, o vaso de plantas, o celular — tudo tem cor. E que nos ajudam a viver melhor se soubermos como utilizá-las!

O nosso mundo material é constituído de formas e cores, a cor é uma força cósmica, vital e a forma externa é somente a reprodução material de um corpo espiritual. Uma cor é essencialmente uma manifestação material da realidade espiritual, que se dá na presença da “Luz”. A luz é algo que nossos olhos não podem ver, mas que torna visível toda a matéria. A luz do Sol ( ou artificial ), ilumina as formas e nossos olhos captam os reflexos dessa luz transmitindo através dos nossos olhos as formas e cores que são interpretadas por nosso cérebro.

As cores primárias são três : Amarelo, Azul e Vermelho, todas as demais resultam de misturas das cores primárias como por exemplo :

Azul +Vermelho = Violeta
Vermelho + Amarelo = Laranja
Azul + Amarelo = Verde

As misturas de todas essas cores, resultam nos mais diversos tons e matizes que colorem o nosso mundo visível, existem ainda outras cores como o infravermelho e o ultravioleta que só podem ser distinguidos por meios adequados e em laboratórios, pois de todas as cores presentes na natureza o olho humano só pode perceber um pequeno espectro. Já, outros animais, têm seus olhos adaptados para perceber diversos outros espectros, como por exemplo as abelhas que se orientam pela cor ultravioleta para localizar determinada flor, o verde das folhas, é no entanto, percebido por ela como incolor .

Na era moderna um dos pioneiros nos estudos da cromatologia foi o Dr. Edwin Babbit, autor do livro ” Principles of Light and Colour”, no qual escreveu ” Em um quarto escuro, e de olhos fechados, comecei a ver a formação do meu (ser) íntimo e depois de alguns meses estava em condições de perceber maravilhosas luzes e cores, que nenhuma linguagem poderá descrever”

A “Cor” da qual estaremos falando, trata-se da manifestação da “Luz” como energia e que portanto pode ser percebida até no escuro, desde que a pessoa esteja devidamente preparada para sentir as vibrações no seu íntimo, em infinitas radiações e fluxos de correntes luminosas. São essas vibrações, radiações e fluxos de energias, que irão atuar na aura daqueles que se submetem à uma terapia pelas cores, através dos chakras e meridianos, equilibrando os seus corpos, etérico e físico.

Edgar Cayce, um místico americano de Virginia Beach, quando criança, podia ver a aura completa em torno das pessoas, como um arco-iris de cores e luzes que as envolvia, e admirou-se ao saber que os outros não a viam igualmente.

A aplicação terapêutica das cores é denominada cromoterapia e era utilizada há muito tempo pelos antigos egípcios que já possuíam uma perfeita psicologia das cores. Conheciam a natureza e formação das cores e em seus templos preparavam locais onde doentes da mente e do corpo eram submetidos à cromoterapia.

Arqueólogos encontraram evidências convincentes de que certos aposentos nas pirâmides, tinham sido construídos de forma tal que permitiam a entrada dos raios solares e de que estes eram decompostos nas sete cores do espectro. Os “médicos” diagnosticavam que cor ou cores faltavam na aura do indivíduo, enviavam-no então ao aposento apropriado onde absorveria o raio ou raios coloridos necessários à recuperação de sua saúde.

Esses conceitos eram conhecidos desde os tempos mais remotos. Em todas as culturas, observa-se o estudo das cores e podemos encontrá-lo associado à diversas práticas esotéricas, como o Feng Shui, cristais, Astrologia, etc.

As cores podem ser utilizadas em diversas áreas, com resultados espantosos. Apenas recentemente seu poder começa a ser reconhecido por médicos, psiquiatras, o mundo da moda, marketing, etc. Isto porquê as cores têm uma linguagem própria, que fala diretamente ao nosso íntimo e às nossas emoções podendo influenciar todos os ramos de nossa vida, tais como : sucesso nos negócios, na vida familiar, na vida sentimental, na saúde, no emprego, etc.

De acordo com as propriedades terapêuticas as cores são divididas em três grupos :
Estimulantes : Vermelho, amarelo e laranja.
Calmantes : índigo, Azul ( tons claros ) e violeta.
Equilibrante : Verde.
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS DAS CORES

VERMELHO : Símbolo de energia e vitalidade. Estimula o sangue e libera a adrenalina. Combate resfriados sem febre. Alivia o cansaço e ameniza dores reumáticas. Aumenta a sexualidade, esta cor é extremamente estimulante e seu uso é recomendado para pequenos períodos de tempo.

AMARELO : Transmite alegria e atrai a atenção, estimula o sistema nervoso central, contribui para a regeneração dos ossos , bom para prisão de ventre, potencializa o fósforo e o sódio. Estimula o intelecto. Não é recomendada para quem deseja estar só.

LARANJA : Estimula o sistema respiratório, fixa o cálcio. Tonifica e combate a fadiga. Aumenta o otimismo. Proporciona descontração, causa serenidade, libera as expressões e é antidepressiva.

INDIGO : Atua diretamente na corrente sanguínea, tem ação coagulante quando usada em casos de ferimentos e sangramentos em geral. Estimula os sentidos e aumenta a intuição. Transmite tranquilidade e serenidade. É relaxante e permite as aproximações.

AZUL: Indicada nas infecções com febre, tem efeito calmante e analgésico. Atua no sistema nervoso, vasos sanguíneos , artérias e sistema muscular. Reduz o egoísmo e atrai a harmonia. Proporciona uma aparência jovial e tem efeito calmante nas tensões nervosas.

VIOLETA : Atua no sistema respiratório, nos casos de pneumonia, tosse, e asma. Nas Irritações da pele e dores ciáticas. Tem ação calmante e depurativa do sangue, elimina toxinas e estimula a produção de leucócitos. Reduz o medo, a ansiedade e as angústias, diminui a irritação e estabelece um envolvimento de paz e amor. Estimula a espiritualidade e reduz as preocupações. Boa para a concentração , meditação e orações.

VERDE: Atua no sistema endócrino, favorecendo o equilíbrio hormonal. Estimula o aparelho digestivo. Tem ação refrescante e anti-infecciosa. Combate a insônia. É considerada a cor da aura, permite o equilíbrio mental e espiritual, proporcionando uma condição para um julgamento claro, criando uma atmosfera propícia para uma ampla análise de situações.
CROMOTERAPIA PRÁTICA

A cromoterapia pode ser aplicada no dia a dia, afim de obter equilíbrio ou estímulos, mental, espiritual e emocional , apenas com o uso de roupas nas cores adequadas, para atrair determinado tipo de vibração. Uma das formas de se aplicar a cromoterapia, para solucionar problemas de saúde, é com a utilização da água energizada. Identifique a sua carência de cor na tabela das “Propriedades Terapêuticas” e siga as recomendações abaixo:


Use copos de cristal, ou vidro ( os de cristal são mais eficazes ).Encha um copo com água potável, envolva-o em papel celofane da cor que se necessita, tampe para evitar insetos e impurezas. Deixe o copo exposto ao sol durante todo o dia, (mesmo que o dia esteja nublado) no final da tarde, recolha o copo e esta água estará energizada com a cor escolhida, deixe esfriar (Não coloque na geladeira) e ela estará pronta para ser bebida. Você notará uma diferença revigorante no sabor da água energizada, muitos afirmam que tem sabor de água fresca tirada de uma fonte Repita o tratamento até notar que o problema foi resolvido, normalmente, nos casos mais simples, isso acontece num prazo de 7 (sete ) dias

Observação: Essa terapia não tem contra-indicações e pode ser utilizada tanto por adultos como por crianças. Não recomendamos suspender as medicações que eventualmente se estejam tomando, sejam alopatas sejam homeopatas, pois a cromoterapia atua em outro nível. Aconselhamos que o paciente continue com o acompanhamento médico tradicional, inclusive para constatar a regressão da doença. Se achar conveniente, comente com seu médico que está pretendendo usar a cromoterapia e ouça a sua opinião, se não sentir-se seguro dos resultados que irá alcançar, não inicie o tratamento com a cromoterapia, pois sua mente já estará bloqueando o efeito desejado.

Fonte: www.magiadourada.com.br

O QUE É

É um ramo da osmologia que consiste no uso de tratamento baseado no efeito que os aromas de plantas são capazes de provocar no indivíduo. De determinadas plantas aromáticas é extraído o óleo essencial a ser aplicado isoladamente ou em combinação com outros aromas, dependendo das enfermidades e do indivíduo. Óleos essenciais são substâncias voláteis extremamente concentradas, que possuem princípios ativos de acordo com suas composições químicas. Dependendo da planta, o óleo essencial terá características diferenciadas de aroma, cor e densidade. Os óleos essenciais podem ser usados diluídos em veículos carreadores sobre a pele, através de massagens, cremes, loções, gel ou puro, através da inalação. Dependendo da forma de uso provocará efeitos físicos, mentais e emocionais, alterando a respiração, os batimentos cardíacos, pressão arterial, estados de ânimo, concentração, etc. É considerada uma terapia alternativa ou complementar, embora seja um tratamento bastante antigo, que surgiu da fitoterapia e que é comumente usada em conjunto com esta. É utilizada no tratamento das mais variadas enfermidades e desequilíbrios, sendo considerada uma terapia holística. A Aromaterapia deve, mesmo assim, ser empregada com cautela e de preferência, guiada por um profissional especializado, que saberá verificar as contraindicações, além de dosagens melhores formas de uso. É uma técnica que usa óleos essenciais para melhorar o astral e a saúde. Esses óleos usados na aromaterapia reequilibram as emoções. Eles sao extraídos de frutas, flores, madeira e ervas.
ALGUNS ÓLEOS ESSENCIAIS

Existem cerca de 150 óleos essenciais extraídos para a aromaterapia. Para prescrevê-los, o terapeuta não deve apenas saber as funções de cada um deles, mas conhecer a pessoa que vai utilizá-los. Embora os sintomas possam ser tratados, o objetivo da técnica é buscar o equilíbrio físico e mental da pessoa.
Alecrim – Usos gerais: pressão baixa, exaustão, memória, drenagem linfática, asma, artrite, hepatite, otite, ressaca, cólicas, fígado, pele seca.
Alfazema - insônia, queimadura, insolação, medo de escuro, bronquite asmática, sensaçao de pânico, tosse, picada de insetos, ronco.
Bergamota - ansiedade, frieira, depressão, acne, ferida, cólica, seborréia, dor de garganta.
Canela - estimulante, anti-séptico, resfriados, impotência, infecções intestinais, espasmos.
Camomila - calmante, ansiedade, TPM, medo e dor de cabeça.
Cravo - repelente, anti-séptico, anestésico, resfriados, otimismo, dor de dente, sarna, verruga, calos, picada de insetos, memória fraca, descamação da pele, memória fraca.
Erva cidreira - analgésico, bactericida, anti-séptico, cabelo e pele oleosos, calmante, regulador da menstruação, dor de cabeça, mordida de animal, ferimento com armas.
Erva Doce - emagrecimento, celulite, cólica, gases, infecção intestinal, náuseas, vômitos, prisao de ventre, soluços, pedra nos rins.
Gengibre - amigdalite, artrite, diarréia, dor de garganta, enxaqueca, impotência, memória fraca, reumatismo.
Jasmim - ansiedade, depressão, frigidez, impotência, menopausa, dor de cabeça, cólicas menstruais, dores uterinas, pele seca e sensível.
Manjericão - dor de garganta, tosse, rouquidão, amigdalite, má digestão, prisão de ventre, cólica, náusea, ansiedade, insônia, verruga.
Menta - gripe, resfriado, dor de cabeça, sinusite, nariz entupido, indigestão, cólica, vômito, enjôo, soluço, picada de insetos, tontura, gastrite.
Tomilho - stress, fadiga, insônia, bronquite, gastrite, verruga, dor de cabeça, amigdalite, gota, laringite, sinusite, cistite, reumatismo, dermatite.
COMO USAR OS ÓLEOS ESSENCIAIS

Existem muitas maneiras de fazer uso dos óleos essenciais. O número de aplicações depende do problema, do tempo em que vem se manifestando e da recuperação da pessoa. Por isso é muito importante procurar ajuda de um profissional antes de começar o tratamento. Na pele, na água, ou no ambiente. Escolha a melhor forma de usar os óleos.
Vaporizador: utilizam-se do calor das velas e lâmpadas para vaporizar os óleos no ambiente
Massagem: relaxante ou energizante é uma das principais formas do uso da aromaterapia, pois agrega o poder da massagem e a absorção direta dos óleos na pele.
Compressas: indicadas para tratar inchaços, dor muscular, TPM e inflamações, podem ser quentes ou frias, de acordo com as necessidades.
Spray: ideal em borrifamentos para desodorizar, desinfetar ou perfumar o ambiente.
Banhos: a água facilita a penetração do óleo na pele. Adicionar algumas gotas na banheira para perfumar, relaxar e estimular.
Inalações de vapor: o método mais seguro para ser feito sem orientaçao profissional.
Creme, loção, xampu e gel de banho: os óleos podem ser misturados a produtos sem fragâncias , mas podem irritar peles mais sensíveis.
Gargarejos e bochechos: devem ser feitos com orientação profissional, porque os óleos não podem ser ingeridos e alguns não devem ser usados nessa técnica.
CUIDADOS E CONTRA-INDICAÇOES
Se houver reação alérgica, suspenda o uso imediatamente;
Grávidas e crianças só podem fazer o tratamento sob orientação médica, assim como adultos e idosos com problemas de epilepsia, pressão alta ou hipotensão;
A aromaterapia não trata a doença, mas a pessoa. Embora traga bons resultados para casos de depressaã leve, por exemplo, ela deve ser usada como complemento;
Os óleos raramente são usados puros e diretamente sobre a pele. Têm de ser diluídos em álcool ou em óleo vegetal suave antes de serem aplicados;
Se o óleo for ingerido no gargarejo tome leite e procure um médico imediatamente. Por esta razao o gargarejo é recomendado para ser feito com o acompanhamento de um profissional.   

O aroma certo para cada canto da casa


Não basta ter uma boa decoração, com móveis incríveis e iluminação bacana. Um aroma é como a cereja do bolo. Faz toda a diferença para quem frequenta sua casa.



Para deixar o lar, doce lar sempre perfumado é preciso saber quais aromatizadores cumprem essa missão com eficiência e os cômodos onde eles funcionam melhor.
Segue algumas dicas bem bacanas de aromas que vão deixar cada cômodo da sua casa mais perfumado:

Quarto
Aroma: óleo essencial de lavanda (ela acalma).
“Se optar pelo borrifador, espirre o produto no lençol ou em um pedaço de algodão, que deve ser guardado entre o travesseiro e a fronha”, explica a aromaterapeuta Sâmia Maluf. Prefere o sachê? Deixe-o próximo ao criado mudo.

Sala
Aroma: erva-doce, tangerina ou limão (ambiente de alta circulação pede cheiro fresco, não enjoativo).
“As varetas perfumam ambientes grandes”, diz Sâmia. A vela aromatizadora vai bem em salas menores e o difusor elétrico, em maiores. O pot-pourri mantém o cheiro por mais tempo e ainda enfeita.



Banheiro
Aroma: tangerina e alecrim (criam atmosfera de limpeza). Spray aromatiza por menos tempo. Varetas são práticas.
Quer perfumar e decorar? Acenda velas e só as apague ao sair do banheiro, ou use bolas de madeira e cerâmica, que absorvem a umidade e evitam o mofo.

Cozinha
Aroma: todos os cítricos (tiram o aroma de gordura). Para eliminar imediatamente o cheiro de comida, escolha difusores ou varetas.
“Mas se quer uma solução que deixe a cozinha sempre com odor agradável e sutil, invista num pot-pourri”, ensina a aromaterapeuta Beatriz Azevedo.




Você já deve ter ouvido ou até mesmo pronunciado que fulano é “sem sal”, ou seja, sem atrativo, sem sabor, sem graça. Pois é, ninguém gosta de nada sem tempero, sejam alimentos e pessoas. Os temperos têm ação termogênica sobre o organismo, isto é, o ato de transformar em energia, as calorias provenientes da gordura corporal e da alimentação. Os temperos também acentuam o sabor dos alimentos, fazendo exalar o que chamamos de aroma, e é justamente o cheiro que faz despertar, primeiramente, o apetite.




Ao sentirmos um aroma, imediatamente lembramos da imagem do alimento, da sensação e do gosto que os acompanham. Para Jean-Baptiste, personagem do romance O Perfume, de Patrick Suskind, as pessoas podem fechar os olhos diante de inúmeras belezas, podem tapar os ouvidos diante de variadas canções e palavras, mas não podem escapar ao aroma, “pois o aroma é um irmão da inspiração”, tanto que afirmava que quem dominasse os cheiros, dominaria o coração das pessoas.






Do coco, que além de fruto se tornou tempero, ao dendê, cuja tonalidade amarelada é emprestada a dezenas de pratos da culinária típica baiana, é possível penetrar numa terra marcada pelos seus temperos e aromas. Através da mistura de africanos, índios e europeus, surgiu um modo bem particular de temperar os alimentos, modo este capaz de mexer com todos os sentidos, e não tão somente com o paladar e o olfato.






A influência da culinária africana está presente na cozinha baiana, principalmente pela introdução do azeite-de-dendê, do leite de coco e da pimenta malagueta. Várias comidas portuguesas e/ou indígenas foram sendo modificadas no país pela condimentação do negro. Depois que os escravos africanos aqui chegaram, o modo de alimentar-se na Bahia e no Brasil jamais seria o mesmo. Entre os temperos mais utilizados na culinária baiana, estão:





Azeite de dendê: é o óleo extraído dos frutos da palmeira, uma árvore originária da costa oriental da África. É ingrediente indispensável na culinária baiana. O mais correto seria chamá-lo de óleo. Segundo um historiador português, o óleo de dendê tem o cheiro das violetas, o sabor do azeite de oliva e tinge os alimentos com a cor do açafrão, sendo entretanto mais atrativo. Sem o azeite de dendê, talvez, a Bahia e o mundo não conheceria o acarajé, a comida-símbolo do Estado. Ele é usado tanto no preparo da massa da iguaria, como também é frito nele, conferindo mais cor e sabor. De acordo com a pesquisadora Arany Santana, as escravas africanas descobriram que podiam realçar o sabor dos pratos se colocassem dendê em quase tudo, desde peixes, aves e farofas.






Leite de coco - O leite de coco é extraído da polpa fresca ralada e prensada. O uso do leite de coco nos alimentos é uma herança deixada pelos escravos que vinham de Moçambique. Usando o leite de coco, as escravas negras temperavam ensopados e moquecas, conferindo sabor suave e cremosidade aos alimentos. Apesar do que muitos pensam, o coco, fruto do coqueiro, não é de origem africana, mas sim da Índia Ocidental, sendo introduzido no Brasil pelos portugueses no século XVI.






Pimenta malagueta - Segundo pesquisadores, a pimenta malagueta é originária da região onde se localiza atualmente o México. Além de ser uma iguaria nobre muito apreciada pelos antigos habitantes das Américas, era também utilizada como corante natural e, sobretudo, como medicamento. Menos de um século depois de ser levada à Europa, a pimenta-malagueta ganhou o mundo e, devido às suas qualidades, se espalhou por diversas culturas. Além da coloração intensa e dos sabores picantes, associados aos caprichos e à sedução, a pimenta historicamente tem sido considerada como um suposto afrodisíaco. No século XVI era proibida aos jovens sob a suspeita de estimular a sensualidade. De fato, a pimenta aumenta os níveis de endorfina, fazendo com que o sistema nervoso central responda com uma agradável sensação de prazer e bem estar, além de elevar a temperatura corporal.





Alho:empregado como condimento em praticamente todos os tipos de pratos da Bahia, o alho é tido pelos baianos como tempero principal da culinária local. É membro aromático e forte da família da cebola.






Canela: originária do Ceilão, a canela se tornou por aqui, parte integrante na fabricação de bolos, doces, canjicas e mingaus.






Cheiro-verde: é a salsa com a cebolinha, com uma pitada de louro. Também não pode faltar na culinária baiana.






Coentro: é uma erva conhecida desde a Grécia antiga e muito utilizada para temperar conservas, sopas e principalmente peixes, além de aves e carnes. É muito parecido com salsa e tem aroma e sabor muito fortes.






Gengibre: É um condimento picante extraído da raiz da planta de mesmo nome, e que serve tanto para enriquecer o sabor de comidas como de bebidas. É originário da África e Jamaica. http://blogdogutemberg.blogspot.com/2010/08/bahia-tempero-do-mundo-desperta-o.html

Seguidores

cursor

estrelinhas

brillho


fundo





....

cha quentinho ummmm

cha quentinho ummmm

mensageiro dos ventos